Várzea Grande (MT), 15 de junho de 2024 - 21:28

? ºC Cuiabá-MT

Cidades

05/06/2024 20:23

6 boas razões para fazer sua plástica enquanto estiver frio

Segundo a SBCP, as cirurgias plásticas aumentam cerca de 60% nesta época do ano

No período do frio, principalmente entre junho e julho, o número de procedimentos cirúrgicos estéticos aumenta consideravelmente – cerca de 60% em relação aos meses mais quentes, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

“Tecnicamente, fazer uma plástica no inverno ou no verão não faz diferença, mas, no frio, há vantagens no processo pós-operatório”, afirma Luís Maatz, cirurgião plástico, especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC/FMUSP), e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Saiba quais são as vantagens (e aproveite enquanto o frio durar!):

Mais conforto no uso de itens pós-cirúrgicos: quando a plástica é feita em áreas como barriga, costas, bumbum ou pernas, o uso da cinta modeladora pós-cirúrgica é fundamental. “Ela age comprimindo a região operada, diminuindo o inchaço e proporcionando uma recuperação mais rápida”, explica Maatz.

No caso da mamoplastia, seja de aumento ou redutora, é necessário o uso ininterrupto do sutiã cirúrgico por, pelo menos, 30 dias. “No frio, como a transpiração é menor, o uso destas peças se torna mais confortável do que no calor. Além disso, as roupas comumente usadas neste período evitam que tanto a cinta como o sutiã fiquem perceptíveis”.   

Menos inchaço: o calor aumenta o inchaço na região operada, especialmente para quem tem propensão à retenção de líquidos. “Já o frio provoca a contração dos vasos sanguíneos, minimizando edemas e sangramentos internos do ferimento”, explica Maatz, que também é especialista em Reconstrução Mamária pelo Hospital Sírio-Libanês/SP e em Cirurgia de Mão pelo HC/FMUSP, além de professor da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ).

Melhor cicatrização: o sol é prejudicial ao processo de cicatrização. “Após a cirurgia, é comum o aparecimento de hematomas, e se as regiões submetidas à plástica forem expostas ao sol, estes hematomas podem se tornar manchas permanentes na pele. O ideal é não tomar sol por, ao menos, dois meses após a cirurgia. Mais uma razão pela preferência das plásticas nesta época do ano, quando a exposição solar é menor”, diz o especialista.

Período de férias: especialmente em julho, muitas pessoas tiram férias, o que facilita a programação da cirurgia e a recuperação. “Assim como você, amigos e familiares também poderão estar de férias, podendo lhe prestar ajuda em tarefas diárias, já que você precisará de repouso e restrição nos movimentos”, aconselha Luís Maatz.

Facilidade no repouso: até nisso a baixa temperatura se torna uma boa aliada da cirurgia plástica, pois você pode (e deve) se render à preguiça que o friozinho proporciona, e repousar com mais conforto debaixo do cobertor, assistindo a um bom filme (sem guloseimas!).

 Em forma para o verão: “Outra razão por optar pela plástica neste período é que, na chegada do verão, você estará recuperada da cirurgia e pronta para aproveitar a nova silhueta. Vale dizer que o tempo de recuperação é diferente para cada paciente”.

 Segundo Maatz, normalmente já é possível retomar atividades moderadas a partir da terceira semana. No entanto, os resultados podem ainda levar alguns meses para se tornarem totalmente evidentes.

 “Lembre-se de optar por um cirurgião de total confiança. A plástica é uma cirurgia que, como qualquer outra, tem seus riscos e exige cuidados e mãos experientes. Portanto, busque sempre um profissional médico recomendado e qualificado”, finaliza Luís Maatz.


Copyright  - A Gestor de Notícias - Todos os direitos reservados  - [email protected]